COMO PARTICIPAR E EDITAIS

O edital da Ciatec é de fluxo contínuo, portanto, as inscrições estão permanentemente abertas para apresentação de novos projetos.

Para incubação, o projeto passa por análise de avaliadores que ocorre a partir do momento que exista vaga na incubadora, para abrigá-lo.

 

ÁREAS PRIORITÁRIAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS:

Foram definidas as seguintes áreas prioritárias para propostas, que tem por finalidade a seleção de novos empreendimentos para ingresso no programa de incubação de empresas:

  • AGRONOMIA e BOTÂNICA: tecnologias de manejo, proteção e colheita de cultivos florestais, alimentícios, de especiarias, corantes, medicinais e outros, incluindo aspectos biológicos e fisiologia pós-colheita de vegetais.
  • BIOTECNOLOGIA: utilização e manipulação de processos biológicos empregando agentes microbianos, células vegetais ou animais e seus derivados, para gerar ou modificar produtos e processos, melhorar plantas ou animais e desenvolver microorganismos para sua aplicação em agropecuária, saúde, produção de alimentos; projeto e seleção de equipamentos tais como reatores enzimáticos, etc.
  • TECNOLOGIA AMBIENTAL E ENERGIA NÃO CONVENCIONAL: sistemas de tratamento e controle ambiental; avaliação de impacto ecológico, tecnologias de reciclagem, saneamento ambiental, tecnologias para águas de abastecimento, águas residuárias, resíduos sólidos, tecnologias de recuperação ambiental, utilização de fontes não convencionais de energia, com menores custos e melhor qualidade, redução do desperdício e eficiência energética no uso final.
  • TECNOLOGIA BIOMÉDICA: projeto e fabricação de instrumentos e equipamentos para a aplicação em medicina, incluindo os empregados para substituir órgãos humanos.
  • TECNOLOGIA BIOQUÍMICA: processos químicos naturais nos sistemas biológicos e sua transformação para aplicações em medicina, agricultura, produção de fármacos e alimentos, etc.
  • TECNOLOGIA DE ALIMENTOS: tecnologia para o processamento, elaboração, conservação, modificação, síntese de bebidas e alimentos (humanos e animais), etc.
  • TECNOLOGIA DE MATERIAIS: processos de transformação, química e mecânica, fabricação e aplicação de materiais não metálicos de emprego genérico, tais como cimentos, cerâmicas, refratários, vidros, abrasivos, madeira, módulos e pré-fabricados, e de "novos materiais" intensivos em conhecimento científico e tecnológico, inclusive metálicos com características e desempenho superiores, tais como cerâmicas especiais, fibras de carbono, etc.
  • TECNOLOGIA DE OBRAS HIDRÁULICAS: tecnologia para a realização de obras e serviços destinados à utilização d´água para fins urbanos, agrícolas, energéticos e de navegação.
  • TECNOLOGIA DE PROCESSAMENTO DA INFORMAÇÃO: desenvolvimento e utilização de conhecimentos relativos à matemática, lógica e estatística, para : (a) inferência, medida e valoração quantitativa ou qualitativa de fenômenos de natureza diversa; (b) projeto, seleção e operação de sistemas lógicos (software) para o tratamento automático da informação.
  • TECNOLOGIA DE TRANSPORTE E URBANISMO: tecnologia para a realização de obras e serviços destinados a melhorar as condições habitacionais, de transporte, e da infra-estrutura urbana.
  • TECNOLOGIA ELÉTRICA: projeto, seleção, instalação, manutenção e segurança de (a) sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia; (b) instalações eletromecânicas e eletrotérmicas industriais; (c) geradores elétricos e (d) componentes e maquinaria elétrica.
  • TECNOLOGIA MICROELETRÔNICA E DE AUTOMAÇÃO: automação da produção e serviços aplicados ao armazenamento, transmissão, transformação e utilização de energia e informação. Sistemas de projeto e manufatura assistidos por computador. Projeto, seleção, instalação, manutenção, segurança, proteção e fabricação de equipamentos e sistemas, microcomponentes eletrônicos para computação e telecomunicação.
  • TECNOLOGIA QUÍMICA E DE PROCESSOS: desenvolvimento e utilização de conhecimentos relativos à química, físico-químico e física para: (a) projeto, seleção e operação de equipamentos e processos (tais como aquecimento, resfriamento, mudanças de fase, reações químicas, transferência de fluídos) de uso na indústria alimentar, têxtil, de corantes, etc; (b) desenvolvimento de tecnologia de processo e operação; (c) síntese de processos, simulação e otimização, e balanço de matéria e energia; (d) produção de novas estruturas químicas com atividade biológica, mediante manipulação das já existentes ou de síntese química e extração de substâncias ativas de produtos naturais por métodos não convencionais (química fina).

 

O edital de incubação está em revisão e será disponibilizado nesta página em breve.